Sociedade

Idoso desalojado de casa onde vivia há 44 anos

José Quessasso, 73 anos, foi despejado, no passado dia 29, de uma residência onde vivia há 44 anos, no bairro Dr. António Agostinho Neto, no Lubango, alegadamente por orientação do Tribunal.

Idoso desalojado de casa onde vivia há 44 anos
Idoso desalojado de casa onde vivia há 44 anos

Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

O idoso, antigo auxiliar de limpeza do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) na Huíla e reformado em 2002, disse que ocupou o terreno em 1975, para posteriormente construir a moradia.
“Ao longo deste período, ninguém se pronunciou como proprietário do terreno, para agora ser surpreendido com a orientação de despejo”, lamentou, acrescentando que “vivo nesta habitação, de três quartos, casa de banho e duas salas de estar, construída por mim, há mais de 40 anos e não percebo quem reclamou o terreno ou a casa, para me deixarem ao relento. Não sei quem está a me desalojar. Depois de 1975 ninguém me apareceu a reclamar o terreno”.
Segundo o idoso “o que está em causa parece ser o terreno, por estar bem localizado e não a casa”. José Quessasso diz ter recebido a orientação de despejo do tribunal no dia 29 de Abril deste ano. “Lembro-me que fui encontrado a dormir. Acordaram-me para receber ordem de despejo”.
Informou que é pai de cinco filhos, todos nascidos na casa, uma das quais com 44 anos. “Encontrei a zona baldia, com muitas pedras. Fui à Administração Municipal do Lubango e solicitei a legalização do terreno”, explicou o idoso, que possui 43 netos, acrescentando muitos dos seus haveres, como televisores, geleiras, arcas frigoríficas e outros equipamentos, quebrarem e/ou ficaram sem funcionar.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button