Sociedade

PN prevê aumento do efectivos de guarda fronteira

Dundo - Para combater as violações das fronteiras do país, as autoridades vão aumentar, no decurso deste ano, o número de efectivos da Polícia de Guarda Fronteiras, anunciou hoje, domingo, o Comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida.

O oficial superior da Polícia Nacional (PN), que falava no final de uma visita de constatação nas fronteiras entre Angola e a República Democrática do Congo (RDC), no âmbito do cumprimento das medidas impostas pelo Executivo para conter a propagação da covid-19, adiantou que a medida surge pelo facto de as fronteiras nacionais registarem um elevado índice de invasão.

Desde a entrada em vigor do Estado de Emergência no país, a 27 de Março, as autoridades angolanas registaram 504 casos de violação nas fronteiras, que resultaram na detenção de cinco mil e 15 imigrantes ilegal da RDC.

crianças. As quatro províncias da RDC (Kassai, Kassai Central, Lualaba e Cuango) que fazem fronteira com a Lunda Norte, numa extensão de 770 quilómetros, possuem uma população estimada em cerca de 30 milhões habitantes, superior aos cerca de um milhão da província angolana.

Apesar de não existir casos positivos da covid-19 nestas províncias vizinhas, Paulo de Almeida sublinhou que este facto não deve deixar “relaxada” as autoridades angolanas, mas sim reforçar o nível de segurança nas fronteiras.

Na província da Lunda Norte, Paulo de Almeida visitou os postos fronteiriços do Furi-3 e Marco-5, no município do Cambulo, Chissanda, no Chitato, pertencentes à 7ª Unidade da Polícia de Guarda fronteira. O comissário-geral recebeu informações sobre a situação operativa naquela unidade que conta com 25 postos, três sub-unidades e controla uma extensão fronteiriça de 490 quilómetros.

Tags
Mostrar Mais

Bernardo Seculo

Jovem Empreendedor , Sonhador , Estudante Do Curso de Técnico De Informática, Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button