Sociedade

Universidades do país fora dos “rankings” académicos

As instituições de ensino superior angolanas não constam em nenhum “ranking” académico internacional conceituado, segundo o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI).

Ensino superior deve investir mais na qualidade e na investigação científica
Fotografia: Mota Ambrósio| Edições Novembro

Em nota de esclarecimento, o ministério sublinha que as instituições de ensino superior angolanas estão apenas nos “rankings” internacionais não académicos, sem, no entanto, indicar as posições que ocupam.
Os “rankings” académicos baseiam-se nas principais missões das IES (Ensino, Investigação, Transferência de Conhecimento e Perspectiva Internacional), enquanto os não académicos baseiam-se tipicamente na presença das IES na Internet, através dos seus portais.
Os “rankings” mais conceituados (ARWU-Shanghai, Times Higher Education e QS) são académicos. Contudo, os não académicos (Webometrics e uniRank) têm a sua importância, uma vez que actualmente a presença na Internet é um indicador da popularidade de uma instituição. De acordo com o Ministério do Ensino Superior, a presença das IES nos “rankings” académicos internacionais conceituados permite o aumento da visibilidade e credibilidade, a monitorização de desempenho, facilitando a comparação a nível internacional, a atracção de melhores estudantes, professores, investigadores, arrecadação de fundos, influência na concepção de políticas, reformas de governos, divulgação de dados académicos, científicos e a colaboração internacional.<br

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button