Sociedade

Vice-Presidente visitou estação de tratamento de água do Kilamba

A água que é actualmente distribuída à população de Luanda é potável e encontra-se em “perfeitas condições de consumo”, garantiu ontem, ao Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, o presidente do Conselho de Administração da Empresa Pública de Águas de Luanda (Epal).

Vice-Presidente visitou estação de tratamento de água do Kilamba
Vice-Presidente visitou estação de tratamento de água do Kilamba

Vice-PR recebeu explicações do funcionamento da estação
Fotografia: Mota Ambrósio| Edições Novembro

Na qualidade de coordenador do Conselho Nacional de Águas, o Vice-Presidente visitou ontem a estação de bombagem do Bita e de tratamento de águas do Kilamba, no município de Belas, para avaliar a qualidade da água que é distribuída à população luandense, em virtude de, nos últimos dias, as torneiras, sobretudo das habitações das centralidades do Sequele e Kilamba, terem jorrado água turva.
Do presidente do Conselho de Administração da Epal, Diógenes Diogo, e de outros responsáveis do sector, Bornito de Sousa recebeu garantias de que a água agora distribuída, quer nas referidas centralidades, quer noutras localidades de Luanda, tem qualidade e obedece aos padrões de consumo.
“A situação está regularizada e estamos a trabalhar para que a mesma não se repita. Peço desculpas pelos constrangimentos causados. Não contávamos, foi obra da natureza”, declarou.
Diógenes Diogo esclareceu as causas que estiveram na base da coloração da água na centralidade do Kilamba. “A água que chega ao Kilamba é proveniente do rio Luenje, um afluente do Kwanza. Devido às enchentes provocadas pelas enxurradas que se abateram sobre Luanda, o Luenje percorreu uma grande extensão de pântanos e criou o levantamento de detritos do fundo do rio”.
Outra situação, acrescentou o PCA da Epal, foi verificada no ponto de captação do rio Bengo, que abastece a estação de tratamento de Kifangondo. “Daí as pessoas que mais reclamaram terem sido as das duas centralidades”, afirmou.
Na estação de bombagem do Bita, Bornito de Sousa obteve breves explicações sobre o processo de captação de água a partir do rio Luenje, enquanto na de tratamento do Kilamba, defronte aos edifícios do KK-5000, visitou as áreas de tratamento, filtração e recepção de amostras, e manteve um encontro de trabalho com os responsáveis da Epal, liderados pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button