Tecnologia e Ciência

Disponibilidade de internet cresceu dez vezes mais em Angola

A disponibilidade de serviços de internet da Angola Cables, desde 2012 até a presente data, cresceu dez vezes mais ao passar de 1,5 para mais de 12 gigabytes de capacidade internacional de tráfego/segundo em Angola.
Disponibilidade de internet cresceu dez vezes mais em Angola
Disponibilidade de internet cresceu dez vezes mais em Angola
Com essa disponibilidade de internet, o mercado das telecomunicações angolano tornou-se uma referência na região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, sigla inglesa), de acordo com o director-geral da Angola Cables, António Nunes, que falava à Angop.

“Angola Cables tem capacidade suficiente para atender a demanda do mercado e superar o défice existente nos serviços de internet no país”, afirmou.

Por exemplo, apontou, o sistema de cabos submarinos SACS (Sistema de Cabos do Sul do Atlântico) tem capacidade de transportar 40 terabytes de informação/segundo e o  sistema de cabos submarinos Monet, instalado nas Américas, tem a capacidade de 600 gigabyte/segundo.

Considerou ainda o mercado das telecomunicações em Angola como o que mais cresceu no país, nos últimos dez anos, com a instalação de redes nacionais e internacionais, superando os países vizinhos da SADC.

António Nunes referiu que as constantes quebras que se registam no sinal de internet no país tem a ver com a falta de entidades provedores de serviços de internet nas comunidades e da pouca adesão aos serviços por parte de empresas que operam no sector das telecomunicações.

Reconheceu, por outro lado, que apesar do crescimento registado na oferta de internet, a qualidade dos serviços de telecomunicações em Angola ainda estão aquém do desejado, comparativamente aos mercados de países desenvolvidos.

Para superar esse défice, sugeriu, é necessário que os operadores nacionais adquiram capacidades suficientes de gigabyte ou terabyte de empresas como Angola Cables, que dispõe de oferta suficiente para atender a procura do mercado.

Advogou também a necessidade de se potenciar o ecossistema digital, dando uma atenção especial às inovações dos agentes do sector, bem como criar uma relação de parceria/cooperação nacional, visando a melhoria dos serviços de telecomunicações no país.

“Apesar do interesse comercial de cada empresa, é necessário partilhar os serviços e conhecimentos entre os operadores das telecomunicações, com vista a evolução do mercado de forma rápida”, acrescentou.

A Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações que começou a actividade em 2012, actuando no mercado grossista. O seu negócio é a venda de capacidade de transmissão internacional através de cabos submarinos de fibra óptica e IP trânsito.

A empresa conta com cerca de 115 trabalhadores, espalhados em vários países do mundo.

Sapo

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button