Três mil milhões de kwanzas para travar efeitos da seca

O Executivo Angolano disponibilizou três mil milhões de kwanzas, para o Plano de Acção de Emergência que o Governo Provincial do Cunene traçou para sanar o problema da falta de água às populações e ao gado, em consequência da seca na Província.

Fundos cedidos pelo Executivo provêm água para a população e o abeberamento do gado
Fotografia: Venâncio Martins | Edições Novembro

A informação foi avançada na terça-feira, em Mocolongonjo, sede do município do Cuvelai, pelo governador provincial, Vigílio Tyova, durante a II Reunião Ordinária do Governo Provincial do Cunene que visou traçar estratégias para enfrentar a seca e mitigar a falta de água, sobretudo, para as populações rurais.

“Depois de um processo burocrático e operativo a nível das Finanças, já estamos em condições de começar a aplicar o Plano, com o financiamento disponibilizado pelo Executivo”, declarou o governador que considerou – o “ prioridade do Governo Provincial, especialmente dos administradores municipais, porque é nas administrações onde vai ser executado”.
Vigílio Tyova acrescentou, que o dinheiro “tem de ser bem aproveitado e ser aplicado naquilo que foi autorizado, sem desvios e sem atrasos”, apelou aos membros do Governo da Provincial do Cunene, das administrações municipais e de todos os outros envolvidos, a elevarem o desempenho “para se resolver o problema da falta de água nas populações”.
O Governo Provincial do Cunene adoptou um Plano de Acção para enfrentar a seca e mitigar os efeitos da falta de água, assente na aquisição de meios e equipamen-to para captação, transporte e a distribuição de água às populações.
Durante a II Reunião Ordinária do Governo Provincial, foi debatida uma proposta de aproveitamento de água naquela província, o Plano de Desenvolvimento do Mu-nicípio do Cuvelai, a problemática da falta de água e energia eléctrica e outros, ligados ao sector da Educação.
Foi, igualmente, analisada a proposta de um projecto de formação itinerante para as comunidades dos municípios do Curoca e Cahama, gestão de resíduos sólidos de Ondjiva, modelo de recolha de resíduos sólidos e comparticipação de moradores, bem como os resultados da “Operação Resgate” ainda em curso.

JA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *