Turismo

Grupo Radisson quer construir cinco hóteis em Luanda

Cinco hotéis de 3 a 5 estrelas deverão ser construídos no país, nos próximos anos, pela cadeia internacional de hotéis Radisson Hotel Group, anunciou nesta quinta-feira, em Luanda, o seu encarregado para área de Desenvolvimento em África, Erwan Garnier.

Grupo Radisson quer construir cinco hóteis em Luanda
Grupo Radisson quer construir cinco hóteis em Luanda

VISTA PARCIAL DA ILHA DE LUANDA (ARQUIVO)

FOTO: PEDRO PARENTE

À margem do Fórum Mundial do Turismo (WTF, sigla inglesa), aberto nesta quinta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, o responsável sublinhou que Angola está incluída num grupo de oito países prioritários, nos quais se pretende abrir 50 unidades hoteleiras, a partir de 2022.

Segundo Erwan Garnier, essas unidades deverão juntar-se aos 100 hotéis abertos em 32 países africanos.

A estratégia em Angola, disse,  estará focada em Luanda, por ser a capital do país, mas, depois de consolidarem o negócio na capital, vão alargar os investimentos nas províncias de Cabinda, Benguela e Namibe.

Referiu que a primeira unidade hoteleira deverá estar bem situada, em locais como a Marginal, Ilha ou Talatona.

Em relação ao volume de investimento, Erwan Garnier não adiantou o montante financeiro, mas disse que vai depender do posicionamento e de outros factores a serem estudados.

Questionado sobre a empregabilidade, o encarregado justificou que um hotel de 150 quartos deverá criar pelo menos entre 300 a 400 postos de trabalho,  99 por cento dos quais deverá  para angolanos.

Potencial turístico de Angola

Quanto ao sector turístico, Erwan Garnier, salientou que Angola tem um enorme potencial, mas o país deve ter mais infra-estruturas de apoio ao turismo (serviços de vistos, frota de aviões), entre outras.

O Fórum Mundial do Turismo tem em carteira um investimento de mil milhões de dólares para Angola, em prol do desenvolvimento deste sector.

Angola vai trabalhar com o WTF, num período mínimo de cinco anos, com o objectivo de desenvolver a actividade turística, atrair investidores e promover a imagem de Angola.

Os líderes da indústria do turismo a nível mundial estão a abordar temas como “Turismo em África”, “Turismo Digital ou Informatizado”, “O Papel do Governo nas Viagens de Negócios”, “Porquê Investir em Angola”, e “O segredo ou a História do Sucesso dos Destinos Turísticos”, entre outros assuntos.

O evento reúne cerca de mil e quinhentos delegados, podendo trazer oportunidades de investimentos nos sectores da construção, transportes, agricultura, energia e águas e proporcionar a criação de empregos, pelo facto de o turismo ser uma indústria de investimentos de paz e de lazer, bem como de oportunidades.

Angop

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button