AngolaNotícias

Vendedores do extinto mercado “João de Almeida” resistem à transferência

Lubango – Os vendedores do mercado “João de Almeida”, arredores da cidade do Lubango, extinto há três anos, resistem a transferência para o “Rio Nangombe”, alegando a longa distância e falta de condições adequadas para a comercialização dos seus produtos.

O mercado foi extinto por estar próximo da zona urbana, tendo o espaço sido reservado para a construção de um hospital municipal de referência com financiamento polaco, cujas obras só não arrancaram devido a essa condicionante.

À Angop, os vendedores reafirmaram que só vão abandonar o local quando a administração local melhorar as condições do mercado do Rio Nangombe, desde os acessos e disponibilidade de água.

Maria Filipa, que vende no local há 15 anos, entende que a sua resistência prende-se pelo facto de trabalhar com produtos perecíveis e com pouco rendimento, ou seja, os compradores ressentem a distância até ao novo mercado (dez quilómetros).

Marcelina Joana, também vendedora de hortícolas, considerou que o mercado do Rio Nangombe está inabitado devido a falta de clientes, o que leva alguns vendedores a regressar.

Sobre o assunto, o administrador municipal do Lubango, Armando Vieira, disse à Angop que já se deu um ultimato aos vendedores e que a sua prática no local constitui infracção, pelo que deu-se uma nova moratória de 30 dias, caso resistam serão removidos à força e responsabilizados administrativa e criminalmente.

Afirmou que estão a ser criadas atracções no novo mercado, como a transferência do antigo mercado do peixe para lá, pelo que a justificação da falta de clientes já não colhe.

O gestor afirmou que o anterior mercado já não tem mais razões de ser e o vendedor ambulante que for encontrado a praticar venda naquele local será sancionado com base nas transgressões administrativas.

Apelou o bom censo dos vendedores ambulantes no sentido de se acostumarem com o mercado do Rio Nangombe, evitando situações de choque com as autoridades.

A cidade do Lubango conta actualmente com três mercados informais melhorados, assim como vários paralelos onde se destaca o João de Almeida que congrega mais de 20 mil feirantes.

O município do Lubango tem uma população estimada em 903.564 habitantes segundo as projecções do Censo populacional do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button