Huíla: Efectivos em formação sobre armamento e tiro

A acção formativa, com a duração de sete dias, visa aprimorar nova postura dos agentes, uso de técnicas para a reacção à acção criminal, prevenção à criminalidade e reposição da ordem e tranquilidade pública.

Em declarações à Angop, no Lubango, à margem da formação, o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do Ministério do Interior, Manuel Halaiwa, destacou a pertinência da formação.

Disse que a acção vai munir os efectivos de capacidades técnicas para a neutralização de meliantes que se apresentem armados.

Considerou que é necessário que os efectivos estejam em prontidão, isto é, melhorar os níveis de eficácia, para garantir a integridade física das diversas entidades nacionais e estrangeiras, com os meios modernos a disposição.

  • Adicione seu comentário