TRIBUTO AOS “HERÓIS” DA COVID-19

A menos de 24 horas da celebração dos 45 anos da independência nacional, o Presidente da República, João Lourenço, distinguiu, nesta terça-feira, profissionais de várias categorias que se destacam na prevenção e no combate à pandemia da Covid-19.

O Chefe de Estado angolano juntou nos jardins do Palácio Presidencial profissionais da classe dos médicos e dos enfermeiros, das forças de Defesa e Segurança, pilotos da Força Aérea Nacional (FAN) e da Transportadora Aérea Angolana (TAAG).

Na mesma cerimónia, distinguiu empresários, camionistas, fazedores de arte e cultura, além de jornalistas que, diariamente, desafiam os riscos da contaminação para reportar ao país os principais acontecimentos relacionados com a pandemia.

Neste acto, João Lourenço homenageou, também, um representante dos pacientes recuperados da doença, em representação simbólica das centenas de cidadãos que têm sido assistidos nos hospitais e clínicas mobilizados para este combate comum.

“Este ano, a nossa homenagem vai para todo o povo angolano, que tem consentido sacrifícios para que juntos possamos prevenir e combater a COVID 19”, expressou o Presidente da República, quando se dirigia aos homenageados e à Nação.

“Gostaria, porém, de destacar algumas categorias profissionais que, estando na linha da frente, têm consentido sacrifícios acrescidos para a prevenção e o combate à COVID 19 para que o país não pare, para que a esperança continue presente”, exprimiu.

João Lourenço aplaudiu, em particular, os trabalhadores do sector da Saúde, sublinhando que “não têm medido esforços, nem vacilam em pôr as suas vidas em risco para que o Serviço Nacional de Saúde continue funcional”.

Saudou os órgãos de Defesa e Segurança, os efectivos das FAA e da Polícia Nacional, pelo trabalho desenvolvido para manter a ordem e tranquilidade públicas, os pilotos da TAAG e da FAN, pela transportação de compatriotas angolanos que estiveram retidos no exterior, de material hospitalar e de biossegurança, bem como de toda a logística interna.

Agradeceu aos empresários e empresas nacionais e estrangeiras que operam em Angola, por manterem o país em funcionamento na produção e na comercialização de bens e serviços, e aos camionistas, por garantirem o transporte de bens entre as localidades.

João Lourenço aplaudiu ainda os fazedores de arte e cultura, por manterem viva a cultura e contribuírem para a boa disposição dos angolanos, além dos jornalistas, pelo que considera “inestimável contributo para a informação, formação e educação preventiva dos concidadãos”.

“O nosso Muito Obrigado!”, vincou o Presidente neste acto que marca os 45 anos da independência nacional, conquistada a 11 de Novembro de 1975.

  • Adicione seu comentário