Connect with us

Saúde

Academia das FAA forma novos especialistas em hemodiálise

Publicado

em

Pelo menos 24 especialistas de saúde terminaram com êxito o primeiro curso de Hemodiálise a nível das Forças Armadas Angolanas (FAA), com vista a reforçar e melhorar a qualidade de atendimento de utentes acometidos com a doença dos rins.

Já foram seleccionados outros 70 elementos para frequentarem um outro curso de hemodiálise
Fotografia: Contreiras Pipas|Edições Novembro

O curso ministrado na Academia de Formação em Hemodiálise das Forças Armadas Angolanas compreendeu aulas teóricas e práticas, começou em Outubro do ano passado e terminou a 12 de Março, tendo formado especialistas militares e civis, que ontem efectuaram um rastreio a 174 pessoas que ali acorreram.

Segundo Carla de Oliveira, responsável pela formação de Hemodiálise, “com a abertura da academia, a transmissão de conhecimento será contínua, sempre que necessário, para prestação de melhor serviços”.

Por isso já foram seleccionados mais 70 novos formandos para o próximo curso com início no dia 22 do corrente mês, para que estejam preparados até meados deste ano para trabalhar no acompanhamento de pacientes com problemas renais.
Inaugurado a 19 de Novembro de 2018, o Centro de Hemodiálise das FAA possui 34 máquinas e atende 174 pacientes das 6H00 às 22H30, divididos em três turnos.

Continue Lendo
Advertisement
Clique Para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Angola

Cirurgias canceladas no Lubango por falta de água

Publicado

em

Lubango – Um corte no fornecimento de água resultou na paralisação por dois dias do bloco operatório do Hospital Central do Lubango, o que originou o cancelamento de 22 cirurgias.

VISTA DO HOSPITAL CENTRAL DO LUBANGO, FOTO: MORAIS SILVA

Segundo o director administrativo da unidade sanitária, Igor Cabuço, a ocorrência registou-se terça e quarta-feira últimas e forçou o adiamento para próxima segunda-feira das cirurgias em causa.

Sem avançar números, fez saber que outras cirurgias de carácter urgente foram todas efectuadas.

Segundo Igor Cabuço, a situação está solucionada e regista-se um fornecimento na ordem dos 75 porcento.

“Tratou-se de um problema conjuntural na cidade do Lubango, onde o hospital não foi poupado, obrigando-o a recorrer a camiões cisternas que faziam dois abastecimentos diários”, esclareceu.

Um a fonte da empresa provincial de águas fez saber que houve uma avaria na central de bombagem da Senhora do Monte, que obrigou o corte do abastecimento em certas zonas da urbe, com destaque para a parte norte, onde encontra o hospital.

Com capacidade para 520 camas, o Hospital Central do Lubango “António Agostinho Neto” é a maior unidade sanitária do centro e sul do país.

Angop.

Continue Lendo

Trending