Connect with us

Polícia

Comandante-Geral da Polícia dá 15 dias para fim da “gasosa” na Brigada de Trânsito

Publicado

em

Com objectivo de pôr fim a cobrança ilegal de dinheiro aos automobilistas “gasosa”, na brigada de trânsito, o recém nomeado Comandante-Geral da Polícia Nacional, Alfredo Mingas “Panda”, deu um prazo de 15 dias, aos efectivos da Brigada Especial de Trânsito (BET), para acabarem de vez com essa prática ou poderá tomar medidas drásticas em caso insistência.

 Снимок экрана 2014 07 04 в 12

A informação foi avançada recentemente pela Polícia Nacional, por via de uma nota em que ordena ainda, que somente os agentes da BET podem mandar parar viaturas na via pública. A mesma nota esclarece que agentes da PN integrados nas restantes unidades só podem actuar no trânsito se confrontados com práticas irregulares dos automobilistas e, mesmo assim, depois de mandarem parar as viaturas, estão obrigados a chamar ao local um agente da BET para os trâmites normais.

“Vocês têm de deixar de envergonhar a polícia. Não há nada que justifique que um agente da autoridade cobre gasosa, receba ofertas, prémios ou se deixe corromper… Chegou a hora de se pôr fim aos vícios e às más práticas que mancham a Polícia Nacional… Temos que abolir totalmente o fenómeno da gasosa e isso vai começar aqui no trânsito, até ao dia 30 de Janeiro quero ver este problema completamente banido na BET”, determinou o Comandante-Geral da Polícia Nacional.

Por: Garcia Alberto

Continue Lendo
Clique Para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Destaque

Tchizé vaiada na reunião do Comitê Central

Publicado

em

A reunião desta segunda-feira, 11,  do Comitê Central do MPLA, foi marcada por um episodio  de vaia por parte dos militantes,  em reação a conduta  da deputada Tchizé dos Santos que visou colocar mal o  Primeiro Secretario Nacional do braço juvenil,  Sérgio Luther Rescova,  perante a direção do partido.
Fonte: Club-k.net
Rescova pede-lhe para não voltar a falar em nome  da JMPLA
Tchizé dos Santos disse perante a plateia que a JMPLA estava zangada e que nas listas de membros  do governo saído das eleições, os seus militantes não foram tidos nem achados.  A filha do ex-Presidente da República procurou retirar importância de Sérgio Luther Rescova, ao ponto de expor uma alternância para o próximo congresso da ala juvenil do partido no poder.
 A dirigente   aproveitou  a ocasião para evocar o nome de uma amiga sua de partido,  Yolanda Brigida de Sousa   que é  deputada  e recém admitida ao Bureau Político como alguém com qualidades para no futuro ser ratificada para a liderança da JMPLA.
 Por se revelar inconveniente os membros da reunião começaram por vaia-la  na medida que  fosse expondo  a vida interna da JMPLA.
Porém, inconformado com o que ouviu,  o líder da JMPLA  Sérgio Luther Rescova pediu um ponto de ordem  para  responder a filha do presidente do partido.  Luther Rescova   recordou a  Tchizé dos Santos não é membro da estrutura desta organização e que  por conta disto pediu-lhe que não voltasse a falar publicamente em nome da JMPLA.
Perante aplausos,   dos militantes, Luther Rescova  disse também a sua organização não esta zangada como tentou insinuar Tchizé dos Santos, e que em nenhum momento pediram cargos no governo central.

Continue Lendo

Trending